Categorias
COVID-19

SINJEAM realizou celebração ecumênica pelas vítimas e pelos doentes de covid-19.


O SINJEAM realizou hoje, 26/02/2021, um evento ecumênico de conforto, apoio e solidariedade aos colegas acometidos pelo vírus e aos enlutados pelo covid-19.

A celebração ocorreu pela plataforma Meet e contou com as participações do Padre Charles Cunha-diretor da rádio Rio Mar, master coach e pároco da Igreja Sagrada Familia; do Senhor Alberto Jorge-sacerdote chefe do Terreiro Mina Jêji Fon Vódun Reviôssô; e do Senhor Elôngio Moreira-servidor do TRE/AM, vice-presidente do SINJEAM e integrante da Igreja Evangélica.

O presidente do Sinjeam, sr. Ruy Wanderley, encerrou o evento agradecendo aos três convidados, ao SINJEAM e à filiada Marta Vieira, que demandou a necessidade de um evento da espécie, e prosseguiu com as seguintes palavras:

“E essa pequena homenagem que fazemos hoje é de coração, e vou encerrar esse evento recuperando ainda a palavra dita pelos nossos religiosos e no vídeo que o Herbert nos brindou: Esperança. E eles só nos derrotarão se conseguirem tirar da gente a esperança. E isso eles não conseguirão. A gente renova as esperanças a cada ataque do governo, quando a gente também percebe a necessidade de estarmos juntos. Essa, aliás, é a outra mensagem que este culto deixa para nós.
São 251 mil famílias enlutadas. Temos que ser mais tolerantes uns com os outros em todos os espaços da nossa vida, mais generosos e mais cuidadosos uns com os outros. Precisamos perceber que para renovar nossas esperanças, ter forças para superar a dor que essas perdas nos causam precisamos estar mais juntos e secundarizar pequenos valores, e perceber a necessidade de construir uma rede de solidariedade que venha de dentro e percebamos o outro como se fôssemos nós mesmos. Aí, sim, a gente vai estar forte de fato para combater esse governo que bateu muito na gente em 2020, menosprezou a sociedade brasileira, desrespeitou e debochou da dor das perdas, um governo que não tem nenhuma empatia com a população. Obrigado. Que Deus nos abençoe e proteja.” Ruy Wanderley

Foi registrado a presença de 21 participantes e com os corações repletos de gratidão, agradecemos pela participação de todos!

Categorias
Eleições 2021-SINJEAM

Comissão Eleitoral publica Comunicado sobre inscrição de chapa única

A Comissão Eleitoral publicou hoje, 02 de fevereiro de 2021, no site oficial do sinjeam, o Comunicado n.002/2021-CE/SINJEAM contendo a relação nominal da única chapa inscrita para concorrer à Diretoria do Sinjeam para o triênio 2021-2024, denominada chapa “Unidade SINJEAM” e informando que o prazo para impugnação de candidaturas dar-se-á no período de 03/02/2021 a 09/02/2021.

O Comunicado pode ser consultado no link: http://www.sinjeam.org.br/publicacoes/

Categorias
Eleições 2021-SINJEAM

Comissão Eleitoral publica Comunicado sobre o Registro das Chapas

A Comissão Eleitoral publicou hoje, 30 de janeiro de 2021, no site oficial do sinjeam, o Comunicado n.001/2021-CE/SINJEAM que estabelece que em virtude da pandemia, da prorrogarão do Decreto Estadual-AM n. 43.302 de 23 de janeiro de 2021, que restringe a circulação de pessoas, como medida para enfrentamento da emergência de saúde pública, decorrente do novo coronavírus, e da Portaria – TRE/AM n. 039, de 20 de janeiro de 2021, que suspendeu, excepcionalmente, a prestação de atividades presenciais na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas e nos cartórios eleitorais da capital e do interior, esta Comissão Eleitoral resolve:

Que o registro das chapas será de forma virtual e ocorrerá da seguinte forma:

O requerimento escrito e endereçado ao Presidente da Comissão Eleitoral deverá ser enviado para o e-mail: sinjeam@gmail.com , até às 13h do dia 1º de fevereiro de 2021.

O Comunicado pode ser consultado no link: http://www.sinjeam.org.br/publicacoes/

Categorias
Eleições 2021-SINJEAM

Comissão Eleitoral publica Edital de Eleição n. 001/2021-CE/SINJEAM

A Comissão Eleitoral publicou hoje, 22 de janeiro de 2021, no site oficial do sinjeam e no jornal Acritica, o Edital de Eleição n. 001/2021- CE/SINJEAM.


O Edital pode ser consultado no link http://www.sinjeam.org.br/publicacoes/ 

Categorias
Eleições 2021-SINJEAM

Comissão Eleitoral publica Resolução n. 002/2021- CE/SINJEAM e Calendário Eleitoral

A Comissão Eleitoral publicou hoje, 21 de janeiro de 2021, no site oficial do sinjeam, a Resolução n. 002/2021- CE/SINJEAM, que altera a Resolução n. 001/2021-CE/SINJEAM e o Calendário Eleitoral SINJEAM 2021, relativos aos procedimentos a serem adotados na eleição da diretoria do Sindicato dos Servidores da Justiça Eleitoral do Estado do Amazonas para o triênio 2021/2024, que ocorrerá no dia 15 de março de 2021.


Ambos podem ser consultados no link http://www.sinjeam.org.br/publicacoes/ 

Categorias
Eleições 2021-SINJEAM

Comissão Eleitoral publica Resolução n. 001/2021- CE/SINJEAM

A Comissão Eleitoral publicou no dia 02 de janeiro de 2021, no site oficial do sinjeam, a Resolução n. 001/2021- CE/SINJEAM relativa aos procedimentos a serem adotados na eleição da diretoria do Sindicato dos Servidores da Justiça Eleitoral do Estado do Amazonas para o triênio 2021/2024, que ocorrerá no dia 15 de março de 2021.


A resolução pode ser consultada no link http://www.sinjeam.org.br/publicacoes/ 

Categorias
Notícias

Recesso de final de ano

O SINJEAM comunica a todos os filiados e colaboradores que, em virtude das festividades de final de ano, faremos uma pausa entre os dias 24 de dezembro e 03 de janeiro. As atividades serão retomadas normalmente no dia 04 de janeiro.

O SINJEAM agradece a cada filiado pelo companheirismo no ano de 2020 e deseja a todos um Feliz Natal e dias melhores em 2021.

Categorias
Lutas

Live da Fenajufe vai discutir Violência contra a Mulher e Políticas de combate

Convidadas são a Procuradora da 3ª região e ex-Conselheira do CNJ, Maria Cristiana Ziouva e Débora Mafra, delegada de polícia civil 

O Programa Sala de EntrevistaEspecial Lives da Fenajufe — desta quinta-feira (26), realizará um debate sobre políticas de enfrentamento e combate a todas as formas de violência de que as mulheres são vítimas. As convidadas da semana tem amplo conhecimento sobre o tema e atuação exemplar nas áreas de combate e  políticas de eliminação da violência contra a mulher.

Debora Mafra

Graduada em Direito com especialização em Direito Tributário. Delegada da polícia civil desde 2009- Chefiou a Delegacia Especial em Crimes Contra a Mulher – DECCM- em Manaus. Renomada por sua competência no combate a violencia contra a mulher, tendo atuado também como titular do 28° Distrito Policial e como delegada adjunta da delegacia de Homicídios também em Manaus.

Maria Cristiana Ziouva

Especialista em Direito Processual Civil, ingressou na carreira do Ministério Público Federal em 1995.Como Conselheira do CNJ – Coordenou a pasta de Política Judiciária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, no âmbito do Conselho Nacional de Justiça. Atua como procuradora-chefe na Procuradoria Regional da República da 3ª Região, com área de atribuição nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Organizações e institutos de pesquisa apontam um crescimento de até 40% nos casos de violência contra a mulher na Pandemia do Novo coronavírus. O aumento foi registrado em todo o mundo e no Brasil, a cada dois minutos uma mulher é agredida.

A denúncia é o caminho mais seguro para sair de uma situação de violência. Mas por medo, ameaça ou por não se reconhecer como vítima muitas mulheres se calam.  Quando a mulher deixa de procurar ajuda,  ela sai da  situação de  violência e entra para a estatística de feminicídio. O Brasil é o quinto país onde mais se mata mulheres.

Nesta edição  especial o programa terá  mediação exclusiva   das coordenadoras integrantes do Núcleo de Mulheres da Fenajufe,  Elcimara Souza e Lucena Pacheco, Coordenadora Executiva e de Comunicação e Imprensa , respectivamente.

Acompanhe pelo:

Facebook – https://www.facebook.com/fenajufe.nacional/

YouTube – https://bit.ly/3bGcuGj

Joana Darc Melo, da Fenajufe

Fonte: https://www.fenajufe.org.br/noticias/noticias-da-fenajufe/7260-live-da-fenajufe-vai-discutir-violencia-contra-a-mulher-e-politicas-de-combate

Categorias
Lutas

Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra a Mulher; Parem de nos matar!

A cada dois minutos uma mulher é agredida no país. Índice alarmante aumentou com a pandemia; não se cale, denuncie.

Dados mais recentes do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, apontam que o isolamento social causado pela pandemia de Covid-19, aumentou os casos de violência contra a mulher. As mortes por feminicídio também aumentaram. Ainda segundo pesquisas, desta vez do Instituto de Segurança Pública -ISP – neste ano, mais de 120 mil mulheres sofreram algum tipo de violência no Brasil.

A violência contra mulheres é um problema grave e se não for combatida, pode se tornar caso de saúde pública. O dia 25 de novembro é uma data para reforçar a luta de combate e eliminação das várias formas de violência de que são vítimas, as mulheres. É um dia para encorajar a denúncia e renegar a aceitação submissa aos maus tratos, a relação tóxica e abusiva que terminam sempre em agressões e até em morte.

O isolamento social obrigou maior tempo de convívio entre agressor e vítima. Por outro lado, a mesma situação dificultou o procedimento de denúncia. A mulher se tornou duplamente vulnerável neste período. Organizações e governos alertam para a importância de não se calar diante das agressões. Alguns mecanismos foram criados por organizações em defesa dos direitos das mulheres e governos para viabilizar o procedimento, mas nem sempre é possível.

O machismo desencadeia situações que favorecem o crescimento desses dados.  De acordo com a Organização Nações Unidas pelos Direitos das Mulheres (ONU Mulheres), a violência “ é estruturante da desigualdade de gênero” e trata-se de um problema social presente tanto no seio doméstico quanto no público e que precisa rigor para ser eliminado.  

Para combater esse tipo de violência é necessário política eficaz de enfrentamento. A Lei nº 11.340/06(Maria da Penha) foi um grande avanço nesse sentido, mas sua aplicabilidade é insuficiente e frágil. O agressor não cumpre medidas as protetivas e as mulheres continuam sendo vítimas. É preciso rigor e educação social, para construir uma sociedade igualitária.

Importante registrar aqui que muitas mulheres não se reconhecem em situação de violência. As agressões morais, patrimoniais e psicológicas por exemplo, são banalizadas e naturalizadas pelo sistema social e de justiça. É preciso que estejam atentas para reconhecer relacionamentos abusivos, tóxicos e entender que toda e qualquer ação agressiva deve ser combatida.

Delegacias adotaram a denúncia virtual para viabilizar a denúncia de forma segura. Alguns estados adotaram medidas de proteção  como grupos de whatsaap  diretamente ligado aos canais da polícia. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lançou a campanha do sinal vermelho, quando as vítimas são identificadas por  um X vermelho nas mãos. No Distrito Federal lei permite que vizinhos e síndicos denunciem  casos de agressões. Além disso o Poder Público deve ser acionado

O canal de denúncias 180 funciona 24 horas. Além dele é possível denunciar através do aplicativo Direitos Humanos Brasil e pela página da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Também é possível receber atendimento pelo Telegram. Basta acessar o aplicativo, digitar na busca “DireitosHumanosBrasil” e mandar mensagem para a equipe da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180.

   Dados do Instituto Universa:

  • Mulheres Negras são as maiores vítimas de violência doméstica e de feminicídio
  • Uma mulher é morta a cada sete horas no Brasil
  • Nove em cada dez casos, a mulher é vítima do marido ou companheiro
  • País está no 5º lugar no ranking mundial do feminicídio.
  • Uma mulher sofre violência doméstica a cada dois minutos.
  • Uma menina de até 13 anos é estuprada a cada 15 minutos.
  • Violência não é só física: agressões psicológicas crescem anualmente
  • Quase metade das brasileiras já sofreu assédio sexual no trabalho
  • Uma em cada quatro mulheres é vítima de violência obstétrica na hora do parto
  • Brasil é lanterna no ranking de paridade política de gênero na América Latina
  • Uma mulher trans é assassinada a cada três dias
  • Brasil bateu recordes de registros de estupro em 2019

Conheça  as várias formas de violência para combate-las:

Joana Darc Melo, da Fenajufe

Fonte: https://www.fenajufe.org.br/noticias/noticias-da-fenajufe/7257-dia-internacional-pela-eliminacao-da-violencia-contra-a-mulher-parem-de-nos-matar

Categorias
Notícias

Fórum de servidores do Amazonas será lançado dia 11, via live

Acompanhando movimentação nacional, acontece nesta quarta-feira (11), às 16h, o lançamento do Fórum em Defesa dos Servidores e dos Serviços Públicos no Amazonas, com a participação de diversas entidades representativas da categoria no Estado.

Entre estas estão a Adua (Associação dos Docentes na Universidade Federal do Amazonas), Andes (Sindicato Nacional dos Docentes de Instituições de Ensino Superior), Sinasefe (Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica), Sintesam (Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Superior do Estado do Amazonas), Sindsep-AM (Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Amazonas), Sinjeam (Sindicato dos Servidores da Justiça Eleitoral no Amazonas), Movimento vem pra Luta pela Educação e SitraAM/RR, representando os servidores do Tribunal Regional do Trabalho e da Justiça Federal do Amazonas.

O evento será transmitido via redes sociais (Facebook e Youtube) das entidades participantes, de forma a alcançar o maior número de espectadores possível, mantendo o devido distanciamento social e segurança de todos.

Entre os nomes convidados pela organização do fórum para a live de lançamento está o assessor parlamentar da Fenajufe, Toninho do Diap, e o assessor jurídico Nacional do Andes, Dr. Miguel Zagalo. A professora da Ufam, Katia Valina, será a mediadora. Junto a outras lideranças do movimento de servidores, eles vão debater como a Reforma Administrativa afetará o cidadão e os servidores públicos (futuros e atuais), além de outros impactos da proposta e da PEC Emergencial (186/19) no atendimento à população, sobretudo com o fim dos concursos.

“Estamos trabalhando pela união de toda a categoria no Estado, tanto os federais como estaduais e municipais, para que possamos esclarecer a sociedade sobre a verdade por trás dessas propostas”, enfatiza o presidente do SitraAM/RR, Luiz Claudio Correa.

Ele lembra que as entidades do Fórum terão reuniões quinzenais e sempre que necessário para discutir a organização dos trabalhadores enquanto durar esse período de tramitação das propostas no Congresso. “Em consonância ao que vem sendo desenvolvido pelo Fonasefe, nós pretendemos estabelecer uma padronização para a campanha em nível local e ajudar na luta pela derrubada dessas propostas que só prejudicam o cidadão em detrimento de uns poucos privilegiados”, argumenta Corrêa.

Ascom SitraAM/RR

Fonte: http://www.sitraam.org.br/forum-de-servidores-do-amazonas-sera-lancado-dia-11-via-live/