Categorias
Lutas

SINJEAM se solidariza com decisão do SINDJUS/DF e declara apoio à nota divulgada pelo SINDJUF/SE

O SINJEAM – Sindicato dos Servidores da Justiça Eleitoral do Estado do Amazonas, vem a público manifestar seu apoio à decisão do SINDJUS/DF, em desfilar-se da Fenajufe, devidamente fundamentada na indignação com as posturas antidemocráticas e político-partidárias da Federação, em detrimento dos interesses da categoria e difunde a nota publicada ontem, 05 de outubro de 2020 pelo SINDJUF/SE.

Muda, FENAJUFE!

NOTA DE APOIO AO SINDJUS/DF

05/10/20 às 13:35 por Sindjuf/SE

SINDJUF/SE- Sindicato dos trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Estado de Sergipe, considerando os recentes acontecimentos, vem por meio desta, manifestar total solidariedade ao SINDJUS/DF, e reforça que, seja qual for a desculpa orquestrada por alguns dirigentes da Fenajufe, a culpa da decisão de se desligar da Federação, tomada pelos colegas do SINDJUS/DF, é justamente daqueles que fazem parte da direção da Fenajufe e que se comportam como os políticos que tanto criticamos.

Na verdade, alguns membros da Fenajufe acreditam que a entidade está acima de tudo e de todos, exatamente como acreditam e agem a maioria dos nossos representantes no Congresso. É óbvio que não devemos entrar na discussão de que há envolvimento ou interesses políticos, pois tal discussão certamente levaria anos, e não chegaríamos a lugar algum.

A verdade é que alguns coordenadores da Fenajufe só têm um único interesse, que é  tornar-se um parlamentar, e dessa forma, defender tão somente os interesses do segmento ao qual ele pertence. Se alguém tem dúvida, acompanhe os projetos apresentados por aqueles que hoje ocupam um cargo no Legislativo. Observe que os projetos apresentados por essas pessoas só visam beneficiar os segmentos aos quais eles pertencem.

Há bastante tempo, o nosso sindicato vem criticando esse comportamento. Há bastante tempo, o nosso sindicato vem chamando a atenção desses coordenadores. Há bastante tempo, a política adotada por esses coordenadores só vem beneficiando alguns segmentos da categoria.

 A decisão tomada pelos colegas do SINDJUS/DF pode ser temerária para alguns, mas de suma importância para outros. Essa decisão com certeza irá influenciar outros sindicatos, que assim como o nosso, vêm criticando a atuação desses coordenadores que têm como único objetivo agradar seus partidos políticos, esquecendo que sua verdadeira função é defender os interesses dos servidores (categoria) e de toda classe trabalhadora.

 A decisão foi tomada e não sabemos como será o amanhã, mas ficaremos na expectativa de que surja algo novo, democrático, e que todos os sindicatos envolvidos nessa nova conjuntura, independentemente do seu tamanho, tenham o mesmo valor. Se buscamos uma sociedade onde todos possam exercer sua cidadania, não poderemos começar algo novo acreditando que, pelo fato de sermos maiores, temos mais direitos que nossos pares.  Parabéns a toda a equipe do SINDJUS/DF.

A nota pode ser consultada no link: https://sindjufse.org.br/conteudo/2054/nota-de-apoio-ao-sindjus-df

Categorias
COVID-19

SINJEAM pede revisão do planejamento do retorno às atividades presenciais

O SINJEAM, em respeito aos seus filiados, demais servidores, terceirizados e trabalhadores que atuam no TRE/AM, encaminhou ofício ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas cobrando a revisão do planejamento do retorno às atividades, além da adoção de medidas que venham a proteger a saúde do funcionalismo do TRE/AM diante da pandemia do COVID-19.

Confira na íntegra o ofício encaminhado ao TRE/AM:

Categorias
COVID-19

NOTA DE ALERTA

Categorias
COVID-19

CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO – Covid-19

SINJEAM lança CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO

Como parte da campanha, banners foram colocados nas entradas da sede e do fórum eleitoral-prédio anexo, cartazes foram afixados nos elevadores e banheiros.

A intenção é reiterar os cuidados amplamente divulgados pelos órgãos de saúde e levar informação e conhecimento aos servidores, terceirizados, população em geral, enfim: todos que circulam no TRE/AM.

Os cuidados precisam continuar sendo tomados e a prevenção é o melhor remédio para evitar a contaminação.

Categorias
Notícias

Santander atende pedido do SINJEAM

O banco Santander atendeu o pedido do SINJEAM e possibilitou que os contratos de empréstimos consignados sejam refinanciados com carência de 90 dias para pagamento da primeira parcela.

Leia resposta na íntegra:

Categorias
Sem categoria

SINJEAM reuniu-se com o TRE/AM e CEF para tratar de assunto suspensão de consignados

Na manhã de hoje (18), o SINJEAM, através de seu presidente, Sr. Ruy W.Lopes, reuniu-se com a diretoria do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas e com a Caixa Econômica Federal para tratar do assunto suspensão de consignados.

Durante a reunião, foi definido que através de termo aditivo a ser firmado entre o TRE/AM e a CEF, será possível conceder carência para novos contratos ou renovações, em breve.

Categorias
COVID-19 Notícias

SINJEAM oficia aos bancos solicitando uma carência no pagamento dos consignados

O SINJEAM finalizou nesta quarta-feira (03/06), o encaminhamento dos ofícios aos superintendentes dos bancos que tenham contratos de empréstimos consignados junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas, solicitado a verificação da possibilidade de implementar uma carência, se quaisquer ônus, de, no mínimo, 90 (noventa) dias ou enquanto perdurar o estado de emergência pública.

O ofício sugere que as parcelas suspensas sejam transferidas para o final do contrato sem qualquer tipo de ônus, correção monetária ou juros, ou seja, sem haver acréscimo no custo efetivo total.

O Sindicato já havia oficiado o TRE/AM, solicitando a intercessão junto às instituições financeiras, e contatado diretamente à CEF, e demais instituições, o que resultou na consulta da Diretoria Geral do TRE/AM aos servidores. Na oportunidade, solicitamos a todos que respondam o quanto antes para dar mais celeridade no prosseguimento das providências a serem tomadas.

Com mais essa iniciativa, o presidente do Sinjeam ressalta “fizemos tudo que estava ao nosso alcance, dentro de nossa prerrogativa legal”.

O SINJEAM também tem acompanhado as matérias nessa seara que foram apresentadas no Congresso Nacional.

Categorias
Notícias

Fenajufe inicia nova fase da campanha pelo Serviço Público

Fenajufe lança segundo vídeo da campanha de valorização do Serviço Público e em defesa dos servidores(as) nesta segunda-feira (25), pelo Facebook e YouTube

O primeiro vídeo da Campanha Nacional de Valorização do Serviço Público e em Defesa dos Servidores(as) da Fenajufe “O Brasil não Pode Morrer” foi um enorme sucesso. Lançado no dia 1º de abril, atingiu mais de 72 mil visualizações nas redes da Federação (YouTube, Facebook, IGTV e Twitter), com centenas de comentários e compartilhamentos.

Nesta segunda-feira (25), o segundo vídeo “A Vida pede Justiça” reforça a importância do trabalho essencial dos servidores(as) em meio à pandemia da Covid-19 e pede Justiça para toda a classe trabalhadora.

Enquanto o vírus avança pelo País com números cada vez mais assustadores (374.898 casos confirmados e 23.473 mortes), o governo e parte do Congresso utilizaram o socorro financeiro a estados e municípios para atacar o funcionalismo com a suspensão de reajuste salarial por 18 meses.

Se esquecem dos servidores da saúde que estão atuando na linha de frente no combate à Covid-19, além dos que estão expostos, exercendo suas atividades nas ruas, como Agentes de Segurança e Oficiais de Justiça; ou ainda dos que em regime de teletrabalho estão mantendo a Justiça funcionando para o cidadão e, ainda, do empenho dos profissionais da educação.

É neste cenário que a Fenajufe reforça a importância da defesa e valorização do Serviço Público e dos servidores e servidoras. Acompanhe as redes sociais da Federação e ajude a divulgar os vídeos, cards e matérias para que o alcance da campanha seja maior.

Assista ao vídeo:

Categorias
Notícias

Fenajufe orienta sindicatos quanto à suspensão de benefícios

A possibilidade de suspensão do pagamento a servidores e servidoras do PJU e MPU, de verbas indenizatórias como horas extras, auxílio-transporte, adicional noturno e indenização de transporte, entre outras, durante o isolamento social devido à Covid-19, é tema que preocupa a Fenajufe.

Diante do risco de suspensão dos benefícios, a Fenajufe solicitou parecer à Assessoria Jurídica Nacional (AJN). A conclusão é que a suspensão somente poderá ser efetivada após o devido processo administrativo, garantido ao servidor o direito à ampla defesa e ao contraditório. Trata-se de imposição constitucional.

E mais: nos casos de verbas oriundas de insalubridade ou periculosidade, além da ampla defesa e do contraditório, é razoável que suspensão do pagamento seja precedida de laudo pericial.

Para garantir que não haja prejuízo aos servidores e servidoras, a Fenajufe expediu ofício aos sindicatos, encaminhamento o parecer da AJN. O documento foi assinado pelos plantonistas da semana, Engelberg Belém e Thiago Duarte (acesse aqui).

Para o coordenador Belém, a suspensão dos benefícios pode ter impactos que atingem, inclusive, a família do(a) servidor(a). “A suspensão dos benefícios pode prejudicar ainda mais os servidores que estão com dificuldades financeiras e que muitas vezes precisam ainda ajudar pais e irmãos, principalmente agora nesse cenário de recessão e pandemia”.

Na avaliação do Coordenador Thiago Duarte, com a orientação, os sindicatos terão mais instrumentos na defesa dos direitos da categoria. “Não podemos abrir mão de direitos. Os sindicatos são instrumentos de luta e precisam atuar na base contra este corte de verbas”, indica. E finaliza: “Contem com a Fenajufe para atuar em âmbito nacional”.

Fonte: Fenajufe

Categorias
Notícias

Fenajufe expede orientações a sindicatos sobre acórdão dos Quintos

Em ofício assinado pelos plantonistas Engelberg Belém e Thiago Duarte, a Fenajufe encaminhou nesta sexta-feira, 15, parecer da Assessoria Jurídica Nacional (AJN), referente à publicação do acórdão dos Embargos de Declaração do RE nº 638.115/CE. O acórdão modula os efeitos para decisões judiciais transitadas em julgado; decisões administrativas e decisões judiciais não transitadas em julgado.

O parecer da AJN também se faz peça importantíssima no momento em que algumas entidades, motivadas ainda não se sabe o porquê, estimularam filiações a seus quadros dando a entender que o servidor do judiciário pudesse se beneficiar dessa filiação, para ter acesso ao direito à parcela incorporada entre abril de 1998 e setembro de 2001.

O argumento para justificar tais filiações se torna falacioso à medida que, por maioria de votos, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu que a execução de sentença transitada em julgado em ação coletiva proposta por entidade associativa de caráter civil alcança apenas os filiados na data da propositura da ação.

No julgamento da questão, prevaleceu o entendimento do relator, ministro Marco Aurélio  de Mello, onde os filiados em momento posterior à formalização da ação de conhecimento NÃO podem se beneficiar de seus efeitos. Assim, para fins de execução de sentença, a comprovação da filiação dos representados até a data do ajuizamento da ação, diferentemente do que ocorre com as ações de sindicatos, que abrangem todos, independentemente da época de filiação.

O parecer da AJN pode ser acessado, na íntegra, AQUI.

Fonte: FENAJUFE. Luciano Beregeno, da Fenajufe (texto e arte)